O CEMITÉRIO PRÉ-INCAICO DE SILLUSTANI, À BEIRA DO LAGO UMAYO

Peru
É responsabilidade da rede hoteleira e de cada propriedade individual verificar a exatidão das fotografias mostradas. A mundoo não se responsabiliza pelas imagens.
Como é a experiência?
Descrição

Enquanto percorremos os trinta quilômetros que separam Puno de Sillustani, é importante já ter em mente que os aymaras tinham uma relação um tanto diferente com a morte. O próprio local escolhido por eles para construir suas tumbas já indica isso: nós desembarcaremos à beira de um lago, em uma paisagem que transmite paz e harmonia.

Ali observaremos os resquícios das chamadas chullpas que, em formato de torre, abrigavam os restos mortais de famílias nobres inteiras. O ritual mortuário era cheio de particularidades, sendo que as pessoas eram enterradas em posição fetal junto com alimentos e utensílios de cerâmica, prata e ouro. Ao que tudo indica, os aymaras acreditavam que aquelas riquezas iriam com os mortos para o além-mundo.


 É imperdível porque...
• Construídas entre os séculos XIII e XIV, as chullpas eram feitas com uma mistura de adobe e pedra

• O local sagrado foi escolhido para enterrar personagens importantes da população aymara

• Mesmo estando ligado à morte, o sítio arqueológico está rodeado por uma bonita paisagem

Duração e hora de início

1 Dia(s) (09:30)

O que você precisa saber:

Inclui:
• Guia
• Transporte
• Entradas

Não inclui:
• Gorjetas
• Serviços não especificados

Informações adicionais:

Idioma – Espanhol, inglês ou português
Ponto de partida – Hotéis em Puno
Horário de saída – 09h30 ou 14h30
Nível de dificuldade – Fácil; não acessível para cadeirantes
Duração de aproximadamente 4 horas

 Quando
Ano todo